GLOSSÁRIO LOGÍSTICO (R)

| A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | W | X | Y | Z |

RACK
veja ESTRUTURA PORTA-PALETES

RADIO-FREQUENCY TERMINALS
veja TERMINAIS DE RADIOFREQÜÊNCIA

RAIL CONSIGNMENT NOTE
veja CONHECIMENTO DE CARGA POR FERROVIA

RAIO (SPOKE)
Extensão entre um hub e um dos grupos de consignatários e/ou expedidores servidos pelo hub.

RANDOM-LOCATION STORAGE
veja ESTOCAGEM EM LOCAL ALEATÓRIO

RASTREABILIDADE (TRACEABILITY)
Atributo que permite a localização de um item expedido.
Registro e rastreamento de peças, processos e materiais usados na produção através de um número serial ou lote.

RASTREAMENTO COMPLETO (FULL PEGGING)
Capacidade de um sistema rastrear automaticamente as necessidades por determinado componente por todo o caminho chegando até o item final, cliente ou número de contrato.

REABASTECIMENTO EFICIENTE (EFFICIENT REPLENISHMENT - ER)
Fornecedores e varejistas trabalham juntos para assegurar o abastecimento do produto correto, para o lugar certo, na hora certa, na quantidade correta da maneira mais eficiente possível.

REACONDICIONAMENTO (RECONDITIONING)
Todas as atividades relacionadas a restauração e/ou alteração da embalagem de um produto, ajuste da embalagem para que esta possa ser apresentada ao cliente na forma restaurada e/ou alterada.

REBATE
veja DESCONTO

REBOQUE SOBRE RODAS (ROLL TRAILER)
Carroçaria especial para transporte e estocagem em terminal a bordo de embarcações que usam roll-on roll-off.

RECEBIMENTO (RECEIVING)
Função da cadeia de abastecimento que envolve todas es atividades desde a descarga até a liberação dos materiais para o estoque. Também inclui as atividades administrati-vas e fiscais da documentação que autoriza o pedido, bem como da que acompanha e recebe os materiais

RECEBIMENTO DE PEDIDO PLANEJADO (PLANNED ORDER RECEIPT)
Quantidade planejada para ser recebida em data futura como resultado de uma liberação de pedido planejado. Os recebimentos de pedidos planejados diferem dos recebimentos programados pelo fato de não terem sido liberados.

RECEIVING POINT
veja PONTO DE RECEBIMENTO

RECIBO DE DOCA (DOCK RECEIPT)
Um recibo que indica que um carregamento foi entregue a um transporte de exportação.

RECIPIENTES INTERCAMBIÁVEIS (SWAP BODY)
Frete que carrega unidades não suficientemente fortes para serem empilhadas, exceto em alguns casos quando vazio ou sustentado. Usado somente para movimentação via rodoviária ou ferroviária.

RECONCILING INVENTORY
veja AJUSTE DE INVENTÁRIO

RECONHECIMENTO ÓTICO DE CARACTERES (OPTICAL CHARACTER RECOGNITION - OCR)
Leitura controlada por computador e reconhecimento de letras e números. Os caracteres lidos não encontram-se codificados e também podem ser reconhecidos e lidos pelo homem.

RECONSIGNMENT
veja REEXPEDIÇÃO

RECURSO COMPARTILHADO (SHARED RESOURCE)
Recurso que é compartilhado com outras combinações de produto/mercado.

REDESPACHO (BRIDGE SHIPMENT)
Processo de expedição em que um transportador recebe o frete por outro transportador e o entrega a um terceiro.

REENGENHARIA (REENGINEERING)
Análise, redesenho e implementação de mudanças drásticas nos processos. Pode envolver novas tecnologias, novos métodos de desempenho das etapas de trabalho. A idéia de reengenharia não pode ser confundida com downsizing ou redução de pessoal administrativo.

REEXPEDIÇÃO (RECONSIGNMENT)
Serviço de transporte que permite mudar o destino e/ou o destinatário após a expedição ter chegado ao destino original.

REGENERAÇÃO (EM PROGRAMAÇÃO) (REGENERATION)
Abordagem de processamento MRP em que o programa mestre de produção é totalmente reexplodido em todas as listas de materiais para manter as prioridades válidas. Neste momento, novas necessidades e pedidos planejados são completamente regenerados.

REGISTRO DE DÉBITO DA ORDEM DE EXPEDIÇÃO (SHIPPING ORDER DEBIT MEMO)
Documento usado para autorizar a expedição de materiais rejeitados de volta para o fornecedor e criação de uma entrada de débitos em contas a pagar.

REGISTRO DE INVENTÁRIO PERPÉTUO (PERPETUAL INVENTORY RECORD)
Registro em computador ou documento manual em que cada transação de estoque é anotada para que se mantenha registros atualizados.

REGRA DE SERVIÇO EM ORDEM DE CHEGADA (FIRSTCOME-FIRSTSERVED RULE)
Regra de expedição em que as tarefas obedecem à ordem de chegada.

RELEASED-VALUE RATES
veja TAXA DE VALOR LIBERADO

REMESSA (CONSIGNMENT)
Quantia separada identificada de produtos (disponível) para ser transportada de um expedidor a um consignatário via um ou mais formas de transporte e especificados em um único documento de transporte.

REMODELAGEM (RETROFIT)
Projeto para ajustar ou remodelar um produto, com o objetivo de satisfazer as necessidades dos clientes.

RENDIMENTO (YIELD)
Quantidade de produtos fabricados em uma operação de manufatura que pode ser usada. Esta quantia geralmente é variável em indústrias de processo.

REPLENISHMENT SYSTEM
veja SISTEMA DE REPOSIÇÃO

REPOSIÇÃO CONTÍNUA (CONTINUOUS REPLENISHMENT - CR)
A Reposição Continua, uma forma de VMI para o varejo supermercadista, é uma ferramenta que tem por finalidade repor os produtos na gôndola de forma rápida e adequada à demanda, com os objetivos de minimizar estoques e faltas.

REPOSIÇÃO PERIÓDICA (PERIODIC REPLENISHMENT)
Método de adição de necessidades para reaprovisionar em quantidades variáveis em Intervalos de tempo regulares, mais do que quantidades iguais em intervalos de tempo variáveis.

REPOSIÇÃO, PREVISÃO E PLANEJAMENTO COLABORATIVOS (COLLABORATIVE PLANNING, FORECASTING AND REPLENISHMENT - CPFR)
Permite a comunicação aberta e segura, em tempo real, e apóia um conjunto amplo de requisitos, possibilitando que consumidores/clientes contribuam na geração dos números e participem das etapas do processo para melhorar a acuracidade.

RESÍDUOS (SCRAP)
É a parte da matéria-prima ou outros materiais que resta depois que estes foram usados em um processo de produção que não pode mais ser usado com propósitos semelhantes. É a parte dos refugos que perdeu completamente seu valor original, porém, é possível reaproveitar parte dos resíduos como matéria-prima para fabricação.

RESOURCES CONVERGENCE POINT
veja PONTOS DE CONCENTRAÇÃO DE RECURSOS

RESPONSIVE DISTRIBUTION
veja DISTRIBUIÇÃO RESPONSIVA

RESPONSIVENESS
veja RESPONSIVIDADE

RESPONSIVIDADE (RESPONSIVENESS)
Resultado de uma política capaz de satisfazer os anseios dos clientes de forma precisa, rápida e sem alterações do nível de qualidade, do produto/serviço.

RESPOSTA EFICIENTE AO CONSUMIDOR (EFFICIENT CONSUMER RESPONSE- ECR)
Um modelo estratégico de negócios no qual fornecedores e varejistas trabalham de forma integrada, visando melhorar a eficiência da cadeia logística, de forma a entregar maior valor ao consumidor final.

RESPOSTA RÁPIDA (QUICK RESPONSE)
Sistema de ligação de todos os elementos à cadeia de abastecimento, eletronicamente, os quais podem utilizar expedições diretas dos fornecedores para os usuários finais. Sistema para relacionar vendas finais no varejo às programações de produção e expedição com a cadeia de abastecimento; emprega escaneamento no ponto de vendas e troca eletrônica de dados e pode usar expedições diretamente da fábrica.

RESPOSTA RÁPIDA DE ENTREGA (QUICK RESPONSE DELIVERY)
Um processo expandido de entrega rápida utilizando a tecnologia de informação para medir as exigências dos clientes, possibilitando que os atacadistas mantenham um estoque nas prateleiras caso haja necessidade e ao mesmo tempo mantenham o mínimo em estoques.

RETIDO (BOUNDED)
Isto significa que certos produtos são armazenados sob taxa alfandegária até que as taxas de importação sejam pagas ou até os produtos serem retirados do pais.

REVERSE AUCTION
veja LEILÃO REVERSO

REVERSE DISTRIBUTION
veja DISTRIBUIÇÃO REVERSA

REVERSE LOGISTICS
veja LOGÍSTICA REVERSA

RFIDC - RADIO FREQUENCY DATA COMMUNICATIONS
veja COMUNICAÇÃO DE DADOS VIA RADIOFREQÜÊNCIA

RISCO (RISK)
É a probabilidade de erro. Dois tipos de risco são possíveis. Um lote bom pode ser rejeitado, ou um lote ruim pode ser aceito, como resultado de flutuações de amostra ou "sorteio" na amostragem.

RISCO DE OBSOLESCÊNCIA (OBSOLESCENCE RISK)
Risco dos produtos não serem usados por causa de mudanças no planejamento e/ou engenharia ou alteração na demanda. É expresso como uma fração ou porcentagem do valor de capital destes produtos.

RITMO DE PRODUÇÃO (PRODUCTION RATE)
A quantidade de produtos de um único tipo fabricada em determinado período de tempo.

RO RO (ROLL-ON ROLL-OFF)
Instalação para um veículo ser movido para dentro ou para fora de um navio ou trem.

ROAD CONSIGNMENT NOTE
veja CONHECIMENTO DE CARGA POR TRANSPORTE RODOVIÁRIO

ROMANEIO (BORDEREAU)
Documento usado em transporte rodoviário, listando a carga transportada, geralmente refere-se a cópias da guia de carga.

ROMEU E JULIETA (DOLLY)

  1. Um reboque - com uma quinta roda usada para converter um semi-reboque em reboque.

  2. Uma plataforma pequena sobre rodas usada para movimentar o produto em um armazém.

ROP - REORDER POINT OUANTITY
veja QUANTIDADE DO PONTO DE PEDIDO

ROTA COMPLETA (THROUGH ROUTE)
Rota completa do ponto de partida até o ponto destino.

ROTEIRO ALTERNATIVO (ALTERNATE ROUTING)
Roteiro, em geral menos preferido do que o roteiro original, mas que resulta em item idêntico. Roteiros alternativos podem ser mantidos no computador ou manualmente, mas o computador deve ser capaz de aceitar roteiro alternativo para tarefas especificas.

ROUGH-CUT CAPACITY PLANNING
veja PLANEJAMENTO DA CAPACIDADE BRUTA

RUSH ORDER
veja PEDIDO URGENTE


 

Fonte autorizada:
Sindiex - Sindicato do Comércio de Exportação e Importação do Estado do Espírito Santo