Comex

5 informações importantes sobre logística portuária

Alex Cardoso
February 5, 2020

5 informações importantes sobre logística portuária

Desde a sua descoberta, o transporte marítimo sempre foi considerado um dos mais importantes meios de transporte de mercadorias intercontinentais. Devido a sua grande capacidade, os países que primeiro investiram no desenvolvimento da logística portuária saíram na frente e conquistaram muitas riquezas e descobriram terras inexploradas.

Mesmo depois de tantos séculos a logística portuária não foi extinta ou substituída por outro meio, como acontece com muitas invenções, mas foi otimizada e evoluiu significativamente. O volume de cargas movimentadas por essa via representa cerca de 75% de tudo que é transportado no mundo. Confira a seguir algumas informações interessantes acerca dessa modalidade logística.

Lei dos Portos – 12.815/2013

A Lei dos Portos criada no ano de 2013 instituiu uma uniformidade nos procedimentos e exigências do setor. Até a criação da lei não havia nenhuma organização ou planejamento centralizado, sendo que cada autoridade portuária era responsável por gerir individualmente o seu funcionamento.

A normatização permitiu criar condições para adequação e padronização dos portos brasileiros, de modo a viabilizar o desenvolvimento do setor. O órgão responsável pelo planejamento das diretrizes portuária é a Secretaria dos Portos.

Plano Nacional de Logística Portuária

Depois de ser estabelecida como órgão regulador, a primeira ação da Secretaria dos Portos foi a criação de um Plano Nacional de Logística Portuária, a fim de orientar a tomada de decisões e estimular metas a serem alcançadas com investimentos do poder público.

Por meio do acompanhamento realizado pelo órgão, são elaborados seis relatórios que norteiam as ações encabeçadas pelo setor como metas de melhoria de desempenho: infraestrutura, superestrutura e operações, logística e hinterlândia, economia e finanças, gestão, e meio ambiente.

Vantagens e desvantagens do transporte marítimo

Vantagens: os navios têm maior capacidade para transporte de volumes de cargas muito acima dos demais meios disponíveis, o que acaba tornando o seu custo também inferior aos outros modais.

Desvantagens: não há muita flexibilidade com relação às cargas, e devido ao seu peso os navios se deslocam em baixas velocidades, o que gera muita demora; não há muitas alternativas de portos, o que aumenta a distância dos centros de distribuição; processo de liberação é burocrático e bem demorado em alguns casos.

Funcionamento da importação por meio dos portos

Antes de importar qualquer produto é importante assegurar-se de que todas as etapas prévias foram ou podem ser perfeitamente cumpridas, de modo a evitar quaisquer problemas no trâmite de liberação das mercadorias.

O guia Importação — passo a passo, publicado pela Fiocruz, elenca cada uma dessas etapas detalhadamente, e pode ser muito útil consultá-lo e esclarecer quaisquer dúvidas a respeito do processo de importação. No guia você conferirá:

  • Registro da Empresa;
  • Incoterms;
  • Classificação Fiscal;
  • Câmbio e Condições de Pagamento;
  • Tratamentos Administrativos;
  • Documentos;
  • Despacho Aduaneiro.

Principais portos do Brasil

Porto de Santos/SP: são movimentadas cargas em todas as categorias setoriais nesse porto, chegando a gerar um fluxo comercial de U$$ 65 bilhões ao ano.

Porto de Paranaguá/PR: tem relações com pelo menos 10 estados brasileiros e os setores priorizados nele são: agroindústria e madeira, material de transporte, alimentos e bebidas, indústria química e indústria mecânica.

Agora que você já tem informações importantes sobre a logística portuária, não deixe de ler o nosso artigo: “Guia prático: 6 passos sobre como começar a importar”. Ele te ajudará a entender melhor o processo de importação!

PR

SP

SC

Onde estamos