Importação

6 dicas para importar produtos da China

Alex Cardoso
February 5, 2020

6 dicas para importar produtos da China

Uma das evoluções possibilitadas com o avanço da internet foi o desenvolvimento massivo de lojas virtuais para comercializar todo tipo de itens e serviços que se possa imaginar. Importar produtos da China é uma das tendências que surgiram.

Com conexões mais fáceis e constantes, um benefício que foi viabilizado de forma simples e prática é a importação de produtos da China para consumo. Tendo como diferencial os baixos preços praticados e o envio de produtos para todos os cantos do planeta, as invenções chinesas ampliaram ainda mais a sua expansão por meio de marketplaces que vendem produtos ao consumidor final.

Vamos conferir neste artigo como você pode se aproveitar dos benefícios de importar da China e economizar bastante.

1. Fique de olho nos impostos

A legislação fiscal brasileira aplicada a produtos importados estabelece que, para ser considerado produto para consumo, o mesmo precisa ter valor de, no máximo, 50 dólares. Então, evite realizar compras acima desse valor, pois o seu pedido poderá ser retido pela alfândega até que você pague os impostos devidos, que pode ser de até 50% do valor da compra, o que é um percentual muito alto e que afetará a economia desejada.

Ainda assim, se você deseja comprar itens que possuam valor acima dessa faixa, apenas faça os cálculos, incluindo todas as possibilidades de taxação que gerarão o custo extra, realize a conversão para o real e defina se vale a pena finalizar o pedido.

2. Não esqueça das restrições

Vejamos a seguir algumas restrições impostas pela Receita Federal e que podem ocasionar a retenção dos pedidos:

  • Importação frequente de qualquer item ou acima de uma unidade.
  • Fazer pedidos acima de 2.500 dólares.
  • Mercadorias que não tenham nota fiscal.
  • Semijoias ou pedras preciosas.
  • Produtos linha branca (fogão, geladeira).

3. Saiba como comprar

De início, pesquise os fornecedores na internet e, em seguida, realize o seu cadastro. É interessante que tenha uma noção mínima de inglês, em alguns casos, mas a grande maioria dos sites oferece opções completamente traduzidas para o português.

Durante e após o cadastro, leia atentamente todas as informações oferecidas acerca do processo de compra, prazos, medidas dos produtos etc. Para comprar, é preciso que você possua um cartão de crédito internacional, em quase todos os sites, mas alguns oferecem a opção de pagar com boleto, embora incomum.

4. Faça pedidos de itens de que não tenha muita urgência

As empresas que trabalham com esse tipo de vendas atendem a solicitações do mundo inteiro e contam com operações complexas de logística que passam, em sua maioria, pelos meios marítimo, aéreo e rodoviário.

Grande parte dos fornecedores isenta o comprador do frete, e isso conta como um dos benefícios, pois o prazo médio estipulado para você receber a encomenda é entre 30-60 dias. Ou seja: não arrisque comprar algo de que necessite para antes dos próximos dois meses.

5. Avalie a reputação do fornecedor

Não ignore o fato de que, apesar de esse tipo de procedimento ter se tornado algo bastante simples, ainda é necessário ter muita cautela para não cair em golpes e ciladas. Existem muitas pessoas mal-intencionadas que criam lojas virtuais com imagens de produtos importados, como se fossem representantes, mas que após receber o dinheiro dos compradores não enviam o pedido e simplesmente somem. Há vários exemplos de casos assim acontecendo com frequência. Dê preferência a empresas já conhecidas, que tenham credibilidade e boa reputação.

6. Tenha cuidado com o câmbio

Mesmo que a loja em que você comprou o produto apresente os valores em reais, a sua compra será realizada em dólares. A cotação dessa moeda oscila diariamente para cima e para baixo, sendo preciso muito cuidado para não estourar o limite do seu cartão ou acabar se tornando uma compra desvantajosa nesse aspecto.

Não compensa importar produtos da China que vão demorar meses para chegar, correndo o risco de quando forem entregues não serem exatamente o que você quer, se não tiver um custo extremamente atraente. Caso contrário, será melhor comprar aqui mesmo, receber em menor tempo e ainda poder reclamar junto às lojas, com base no Código de Defesa do Consumidor, o que não pode ser aplicado nessas operações.

PR

SP

SC

Onde estamos