Comex

Como escolher o porto de destino da minha carga

Kauana Pacheco 
February 5, 2020

A escolha do porto de destino da carga é primordial para o sucesso nas últimas etapas do processo de importação. O porto de destino definirá tributos, a logística e despesas do processo. Neste artigo abordaremos fatores decisivos que devem ser levados em consideração ao realizar essa análise. 


No momento da decisão do porto de destino da carga, um dos fatores a ser analisado é a tributação. Em uma operação de importação possuímos impostos federais (II, IPI, PIS e COFINS) e o imposto estadual, como é o caso do ICMS. 


O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) tem como fato gerador  o desembaraço aduaneiro da mercadoria importada, dessa forma, sua alíquota é definida de acordo com a UF (Unidade da Federação). Por esse motivo, essa análise pode ajudar o importador a escolher em qual estado sua carga irá desembarcar, podendo até criar um planejamento de redução tributária. 


A localização é um fator importante a ser considerado ao escolher o porto de destino, pois algumas vezes o custo rodoviário do porto até a empresa pode ser superior ao frete internacional. Mesmo assim, é importante fazer o cálculo dos custos e comparar as vantagens de cada porto, pois se não existir a estrutura necessária no porto, podem existir riscos que encarecem ainda mais a operação.


Quando falamos da chegada de um embarque, também falamos do descarregamento, movimentação, emissão de documentos, armazenagem e frete. Ao escolher um porto de destino é necessário analisar a infraestrutura do complexo portuário, uma vez que isso pode influenciar os custos e comprometer o tempo da chegada no consignatário. Portanto, deve-se verificar a capacitação do porto em atender as necessidades da carga nos seguintes quesitos:


  • Quantidade de pontos de energia disponível, em casos de containeres refrigerados;
  • Aceite da operação e desova no terminal;
  • Tecnologia utilizada pelo porto para otimização das operações;
  • Agilidade do porto;
  • Possibilidade de receber embarcações de grande porte;
  • Segurança;
  • Principais setores de atividades do porto.


Os valores das tarifas portuárias podem variar de porto para porto, pois possuem administrações diferentes, chamadas de concessionárias. Por esse motivo, vale a pena analisar diferentes despesas na importação. Abaixo nota-se alguns fatores que devem ser analisados no comparativo de taxas portuárias:


  • Reincidência de congestionamento de navios, caminhões ou cargas, pois isso pode gerar sobretaxas e atrasar a chegada da mercadoria até a empresa do importador;
  • Valores cobrados no porto em caso da estadia do container ultrapassar o free time estabelecido (demurrage);
  • Poder de barganha com o terminal alfandegado e contratos realizados.



Levando-se em consideração esses aspectos, a escolha do porto de destino da carga deve ser baseada em três fatores: tributação, custos logísticos e a infraestrutura portuária. 


Agora é com você, leitor! O que achou deste conteúdo? Compartilhe para chegar em mais profissionais


PR

SP

SC

Onde estamos