Logística

China: novo surto de covid-19 afeta logística internacional e setor de turismo

Grupo Pinho
March 3, 2022

O novo surto de Covid-19 na China causado pela variante Delta já é considerado um dos piores desde o início da pandemia. O país reportou 83 casos novos transmitidos localmente até 10 de agosto, o que eleva a 583 o número total de infecções novas da última semana.

Até o momento já houve um aumento de 85,1% no número total de casos locais, em relação à última semana. De acordo com as autoridades de saúde chinesas, a principal causa dessa crescente nos casos é a alta taxa de transmissão da nova variante. 

Com o objetivo de impedir a propagação do vírus, uma das medidas adotadas pelo governo é a proibição de entrar em algumas cidades do país e a suspensão de alguns modais de transporte.

Leia mais: Frete Internacional: O que é? Quais são os tipos disponíveis?

Voos domésticos ainda têm permissão de partir de cidades que relatam casos, exceto os que saem de Nanjing, Yangzhou e Zhangjiajie. Aviões e trens que chegam a Pequim, procedentes de áreas onde casos foram relatados, foram interrompidos.

A imposição de medidas de distanciamento social mais rígidas afeta diretamente os voos e embarques marítimos, comprometendo toda a logística internacional da segunda maior economia do mundo. 

Além disso, o setor de serviços, especialmente viagens e hospedagens também é afetado pelas restrições mais severas. 

Em entrevista à agência de notícias Reuters, Ding, moradora da província de Sichuan e dona de uma pousada no oeste chinês, afirma que espera uma taxa de ocupação de ao menos 80% nos finais de semana entre o fim de julho e começo de agosto. 

Por causa das infecções locais detectadas em Sichuan, a taxa de ocupação é de 20% a 30%, disse ela.

Leia mais: Os desafios logísticos para importar vacinas e cilindros de oxigênio

Fechamento parcial do porto

Nesta quinta-feira (12) o governo chinês fechou parte do porto de Ningbo-Zhoushan, um dos principais de cargas do país, localizado 250 km ao sul de Xangai. De acordo com as autoridades locais, o motivo da paralisação foi a descoberta de um caso de covid-19 entre os funcionários.

Ainda não foi possível determinar como o caso surgiu entre os estivadores ( técnico responsável pela arrumação de cargas). Mas, como medida de precaução, cerca de 2.000 deles foram isolados.

Foto: China stringer network / Reuters

A situação do transporte marítimo pode ficar ainda mais crítica. O setor sofre forte pressão global devido às novas restrições sanitárias e a recuperação da economia necessita da demanda por produtos.

Somente hoje, o país registrou 81 novos casos, sendo 38 de origem local. Apesar deste número ainda ser muito limitado em comparação com os registados em outros países, o foco é, em termos de extensão geográfica, o maior dos últimos meses na China.

Fale conosco
Contact us

Entre em contato pelo formulário abaixo, logo iremos atendê-lo.
Send us a message.