Exportação

Como exportar uma mercadoria? Confira o passo a passo.

Grupo Pinho
February 5, 2020

Uma empresa que está apta para exportar seus produtos, além de conquistar novos mercados, consegue aproveitar algumas vantagens que poucos olham com atenção. Por isso, esse post é para mostrar o passo a passo de como exportar uma mercadoria.

"A exportação é super vantajosa para o negócio pois as vendas geralmente são realizadas em dólar ou em outras moedas que fazem com que a margem de lucro seja aumentada consideravelmente. Também, na exportação geralmente não incidem tributos, como é o caso da operação na modalidade de drawback, onde você importa produtos com suspensão tributária, o que pode resultar em um ganho ainda maior na margem”, salienta Pedro de Souza, Gerente Operacional do Grupo Pinho.

Mas, antes de pensar em exportar, a empresa precisa conhecer profundamente todos os passos para exportar com segurança, agilidade e qualidade. Confira:

Como exportar uma mercadoria?

1) Juntar a documentação necessária

Por ser um processo internacional a lista de documentos é extensa, porém, se a sua empresa estiver sem nenhuma pendência fiscal, não encontrará problemas para juntar os documentos necessários. Cada produto pode demandar documentações específicas, mas os principais documentos são:

● Cadastro como exportadora no RADAR/Siscomex;

● Registro de intenção de compra por parte do importador;

● Contrato de câmbio;

● Modelos de fatura pró-forma; e

● Documentos do contrato de exportação.

2) Fazer cadastro no Siscomex para poder exportar

Uma vez que sua empresa esteja regularizada perante o fisco, a Sefaz do seu estado e a Junta Comercial (Jucerja), é necessário fazer o cadastro como exportadora no Registro de Habilitação no Ambiente de Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros (RADAR).

Dependendo do tipo de mercadoria que sua empresa exportar, pode ser necessário fazer o registro em um dos sistemas específicos que constam no site do Sistema Integrado de Comércio Exterior (Siscomex).

3) Conhecer os Incoterms

Os Incoterms (Termos internacionais de comércio) servem para orientar / definir os direitos e obrigações do exportador e do importador dentro de um contrato de compra e venda internacional.

São 11 termos, onde cada um tem seus fins específicos:

1. EXW – Ex Works – Na Origem (local de entrega nomeado)

2. FCA – Free Carrier – Livre No Transportador (local de entrega nomeado)

3. FAS – Free Alongside Ship – Livre Ao Lado Do Navio (porto de embarque nomeado)

4. FOB – Free On Board – Livre A Bordo (porto de embarque nomeado)

5. CPT – Carriage Paid To – Transporte Pago Até (local de destino nomeado)

6. CIP – Carriage And Insurance Paid To – Transporte E Seguro Pagos Até (local de destino nomeado)

7. CFR – Cost And Freight – Custo E Frete (porto de destino nomeado)

8. CIF – Cost Insurance And Freight – Custo, Seguro E Frete (porto de destino nomeado)

9. DAP – Delivered At Place – Entregue No Local (local de destino nomeado)

10. DPU – Delivered At Place Unloaded – Entregue No Local Desembarcado (Local de destino nomeado)

11. DDP – Delivered Duty Paid – Entregue Com Direitos Pagos (local de destino nomeado)

Fale conosco para obter uma consultoria completa em todos os processos de exportação.

4) Elaborar uma estratégia integrada para exportar

Nessa etapa, entender e conhecer a fundo a cultura de importação do país que receberá a sua mercadoria é fundamental, além da legislação aduaneira do destino. Sem esse segurança, você corre sérios riscos de enfrentar problemas.

Na hora de montar o plano estratégico você vai entender os custos envolvidos no processo de exportação para definir a melhor rota e modal de transporte para a sua carga chegar com segurança e dentro do prazo estabelecido.

LEIA: Como Escolher a Melhor Embalagem e Transporte para a sua mercadoria

Dica: Invista no auxílio de um agente de carga. Ele poderá mostrar para você informações precisas do processo de exportação da sua carga, garantindo um melhor custo-benefício da operação.

5) Conhecer o sistema de Drawback

O regime de Drawback ganha a cada ano mais importância no mercado de Comércio Exterior. Um regime praticamente obrigatório para quem deseja exportar produtos com grande competitividade.

De maneira simples, os principais benefícios do Drawback são fiscais e financeiros. Já que não havendo o recolhimento de tributos, há redução nos encargos e custos financeiros/fiscais, que influenciam diretamente no fluxo de caixa da empresa.

Por isso, é uma ótima forma de ganhar competitividade no mercado internacional.

LEIA AQUI: Drawback - Entenda o Conceito e Conheça as Modalidades

6) Acompanhar o produto após o embarque

Pode parecer óbvio, mas precisamos reforçar a importância de você acompanhar a fundo todo o processo, mesmo após a confirmação de embarque da sua carga para o país de destino. Esse acompanhamento é fundamental para assegurar que a carga chegará ao seu destino final e dentro dos prazos estipulados.

Caso você identifique algum problema durante essa etapa, você poderá então tomar as devidas providências junto aos envolvidos na operação, seja acionando o seguro da carga, informando o cliente sobre a real situação ou providenciando a documentação necessária para liberação alfandegária.

Como podemos ver, a exportação tem sim alguns detalhes complexos, porém, com a consultoria correta, você pode se preocupar apenas com a qualidade do seu produto, o resto nós podemos cuidar para você.

Tem interesse em começar a exportar? Fale conosco no formulário abaixo.